7_1_L

NEUROYOGA CRIATIVO

NEUROYOGA CRIATIVO

Este novo sistema a que dei o nome de Neuroyoga Criativo, nasce do conhecimento pessoal da eficácia integral, em todos os aspectos e sentidos humanos, da prática do Yoga, de algumas formas de trabalhar a criatividade e activação neuronal, melhorando o funcionamento cerebral, através de exercícios e estratégias, que na área neurocientífica cada vez mais são estudadas e comprovadas e principalmente da vontade de relembrar a importância da intuição e a alegria de viver apesar do que nos é externo e “aparentemente” negativo.

Este sistema tem um objectivo concreto que nos pode levar, duma forma directa, prática e lúdica, a uma transformação individual beneficiando da energia de grupo. São aplicadas “ferramentas” acessíveis a qualquer idade, condição física, credo ou ideologia.

O Neuroyoga Criativo visa capacitar cada um a superar conflitos, desafios, mudança de valores e paradigmas, trabalhar a resiliência e essencialmente proporcionar um “resgate” da inteligência da alma.

Sobre o “resgate” da inteligência da alma este sistema pode funcionar como “um despertador” que leva, de uma forma subtil, a reconhecer quem realmente somos, qual o propósito da vida, nos conecte com a nossa essência e active a “recordação” fundamental da nossa existência.

Quanto à activação neuronal está provado cientificamente que quando trabalhamos simultaneamente mais do que um sistema: auditivo, visual, táctil com actividades lúdicas, de uma forma dinâmica e prazerosa, há alterações na quantidade e qualidade das conexões sinápticas melhorando assim o funcionamento cerebral de forma positiva, permanente e com resultados eficazes e satisfatórios.

Foi criado para o efeito um grupo piloto de trabalho que experienciou, durante um ano em sessões semanais de duas horas, o programa estabelecido de acordo com os objectivos. Em cada sessão o tempo foi dividido em duas partes com um pequeno intervalo, entre as duas, para um chá de ervas para descontrair, hidratar e facilitar a segunda parte da sessão.

A primeira parte cumprindo o que habitualmente faz parte de uma aula de yoga, incluindo relaxamentopranayamasasanas e que finaliza com duas posturas dinâmicas e um exercício neuronal.

A segunda parte varia entre a construção falada e repentista de uma estória ou de mandalas.

estória obedece a diferentes regras consoante o grau de dificuldade que o líder determinar e que deve ser fantástica, no sentido de integrar situações não habituais na nossa realidade do dia a dia, deve ter um fio condutor coerente e uma mensagem final.

Para a construção de mandalas são utilizados objectos coloridos elementos da natureza (flores, folhas, animais, conchas, frutos).

A sessão termina com relaxamento, de preferência com som de taças tibetanas e o canto de mantras sempre juntando mudras ou gestos coordenados com o ritmo do mantra.

Há também a obrigatoriedade de cada elemento levar uma mandala para pintar em casa, entre uma sessão e outra, que ajuda a aferir alguns aspectos da progressão de cada um face aos objectivos pretendidos.

Para além do cumprimento dos pressupostos o crescimento pessoal e a energia de grupo vivenciada durante o tempo continuado das sessões revelou-se de grande importância no meio em que cada elemento se insere na vida profissional, familiar e social assim como ao nível da independência, autonomia, superação e descoberta de qualidades e dons adormecidos.

Prof. Yoga Anabela Val-Flores